Key Commands
 - Djeff

Bio:

Tiago Barros, nome verdadeiro de DJeff Afrozila, nasce num verdadeiro cruzamento de culturas. Se Lisboa, em Portugal, é a cidade que o vê nascer em 1984, as suas raízes estão em África, tanto no Cabo Verde natal do pai, como na Angola materna. Crescer em Lisboa significou estar exposto à música de Michael Jackson, Europe, Michael Bolton, Brian Adams, entre muitos outros, mas viver numa casa de herança africana significou também beber das raízes ao som de músicos e grupos africanos como Kassav, Tabanka Jazz, Livity, Grace Evora, Eduardo Paim, entre outros. Da sua irmã mais velha veio o primeiro contacto com a música electrónica - Robin S, Reel 2 Real, Sizequeen, Daft Punk, Armand Van Helden – e a paixão foi instantânea. Em 1999, com 15 anos, começa a frequentar as matinés do Bauhaus, club histórico do Estoril em Lisboa, enquanto os amigos dançam, DJeff observa o DJ e nasce o fascínio pelo DJing. A partir daqui começa uma viagem – compra uma mesa de mistura para misturar com dois Discmans; colecciona música de dança e investiga sobre estilos e DJs – até que descobre Erick Morillo, essa referência global da arte da mistura que serviria de inspiração a DJeff até hoje. Passou a ser o DJ tanto das festas de família como das festas de escola até que em 2002 surge a oportunidade de aprender com um DJ mais experiente, DJ Miguel Mateus, no club Scala. Neste curso DJeff aprende a misturar com leitores de CD e com os, agora clássicos, gira-discos. O seu talento e musicalidade são tão evidentes que no fim do curso é convidado para trabalhar como DJ residente nesse mesmo club. O passo seguinte foi começar a ser convidado para tocar noutros bares e clubs. No entanto, a sua paixão pela música não o impediu de estudar e terminar o curso de Artes Gráficas e Design em 2008, com 24 anos. Foi também nesse ano que toma a decisão de ir viver para Luanda em Angola, país onde reside até hoje. Em Angola é convidado para apresentar um programa de televisão na TVzimbo, o Made In Angola, em que semanalmente se apresenta o top dos 10 videoclips angolanos. É também no calor de Luanda que inicia o seu trabalho de produção musical, no qual tenta mostrar sempre a sua herança africana, e, dois anos mais tarde, em 2010 edita pela Pandora Records o seu primeiro tema original, uma co-produção com DJ Silyvi intitulado “Canjika”. Os seus temas originais e remisturas ganham força e apoiantes e, num curto espaço de tempo, DJeff faz parte das playlists de muitos DJs internacionais, onde se destaca o genial Little Louie Vega, metade dos Masters At Work, essa verdadeira instituição da música electrónica de dança. A colaboração com DJ Silyvi dá mais frutos e em pouco tempo são editados: "Tambuleno", "Noba", "Malembe" , "Sikama" - NULU Records (Anane Vega /Antonello Coghe), "Nawe"- Soulgasm Music (The Wizard Brian Coxx /Alias Rythm), "Mwini" - Offering Records (Boddhi Satva), "Rollin My Way" - Tribe Records (Zepherin Saint). Em 2011, DJeff Afrozila cria a sua própria editora, a Kazukuta Records com a finalidade de editar não só a sua música mas também de ajudar outros artistas a mostrar o seu trabalho ao mundo através do primeiro selo discográfico de electrónica nascido em Angola. A Kazukuta cresceu e tem o seu programa de rádio emitido na www.qhradio.nl para todo o mundo, todas as quartas entre as 21h e as 22h.

LATEST RELEASES